O que é diversidade para você?

Entender a diferença entre inclusão, diversidade e aplicar esse conhecimento deve ser nosso compromisso diário.

O que te vem à cabeça quando o assunto é diversidade? Se de cara você associa o termo a pluralidade de pessoas, identidade, cultura, ideias e história de vida, saiba que está no caminho certo.

Somos plurais e carregamos ao longo da vida nossas bagagens, o que imprime a nossa identidade. Respeitar a particularidade e individualidade de cada um é o aprendizado que devemos lapidar todos os dias. 

Dentro dessa lógica, é preciso compreender que em uma sociedade tão múltipla há grupos minorizados que merecem o mesmo respeito e visibilidade. 

Podem não ser minorias se comparados a números, mas se tornaram pelo processo histórico de desigualdades e oportunidades – vivenciado em todo mundo. Isso inclui grupos de gênero, raça e etnia, LGBTI+, pessoas com deficiência  e pessoas acima dos 60 anos. 

Aqui na Porto temos o JUNTOS, um programa voltado exclusivamente para a Diversidade e Inclusão. 

Lançado em abril deste ano, com palestra sobre o tema, o JUNTOS realizou ações de conscientização na segunda quinzena de junho, mês em que se celebra a diversidade e o orgulho LGBTQIA+.

Recentemente, divulgou a campanha Portall (Porto para todos, Porto all). Nele, os colaboradores podem se inscrever e participar dos grupos de afinidades do programa. E dedicou em sua página dentro da intranet um espaço para falar sobre a governança, as ações já realizadas como: 

  • Campanha “Vem como se sente bem” (incentivo ao colaborador para vestir o que lhe agrada), 
  • Implantação da sala de amamentação, 
  • Programa Jovem Aprendiz, 
  • Contratação de pessoas com deficiência e estacionamento para eles, 
  • Extensão de licença maternidade e paternidade e também a inclusão dos companheiros de mesmo gênero no plano de saúde.

Na página, é possível ainda ter acesso a uma lista com indicação de filmes e séries sobre o tema.

Há uma frase que traduz a importância do assunto e como podemos contribuir nesse processo de conhecimento e transformação. Ela é da ativista americana Vernã Myers e diz que: “Diversidade é convidar para festa, inclusão é chamar para dançar”.

Use suas redes sociais como fonte de aprendizado, siga pessoas que compartilhem pensamentos diferentes do seu e busque por conhecimento histórico. Sempre que se deparar com temas de injustiça, como matérias sobre racismo, maus tratos a idosos, violência contra a mulher ou preconceito contra casais homoafetivos, lembre-se de fazer o teste da empatia: coloque-se no lugar do outro.

Vamos JUNTOS ser mais diversos e inclusos?

Comentários

{{comment.parent.comment_author}}
{{comment.parent.comment_date}}
{{comment.parent.comment_content}}
Comentar
{{children.comment_author}}
{{children.comment_date}}
{{children.comment_content}}
Comentar
Ver mais comentários

Matérias anteriores

setembro 01
Cozinha, desenha, pinta ou borda? Conta para gente o que você ama fazer nos dias de folga!
Conteúdo responsável e informativo para quebrar os estigmas da saúde mental
Atividade física e vida saudável ficam mais animadas se forem realizadas em grupo; chama toda família e vem para o Gympass.