Vida longa aos corretores!

Para comemorar o Dia do Corretor, entrevistamos duas referências do mercado de seguros.

Em 12 de outubro, comemoramos o Dia do Corretor de Seguros. Essa é uma data muito especial para a Porto Seguro. Afinal, é o momento de celebrar a existência desse profissional tão zeloso, sempre disponível para fazer o possível – e o impossível – para ajudar a resolver todo o tipo de problema para seus clientes.

Para celebrar, conversamos com dois corretores que são grandes referências na área. Fernando Pereira, criador da Projacseg (RJ), e Paulo Breckenfeld, responsável pela Diamante Seguros (PE), trilharam jornadas longas e marcantes na área de seguros. Eles nos contam como começaram suas carreiras, comparam desafios passados e atuais, e dão dicas para quem pretende ingressar num mercado repleto de oportunidades. 

 

Fernando Pereira: uma vida dedicada aos seguros

Fernando Pereira, corretor de seguros e fundador da Projacseg (arquivo pessoal).

A trajetória de Fernando Pereira, do Rio de Janeiro, começou como segurado, em 1975, quando trabalhava na cervejaria Skol/ Caracu, e cuidava dos seguros da empresa, das apólices e fazia o gerenciamento de risco. Na sequência, trabalhou no Projeto Jari, no coração da Amazônia, onde conheceu seguros com os quais nunca havia tido contato, e foi assessor de seguros na TV Globo (de 1984 a 1990). Depois de uma passagem pela ROMA, seguradora fundada pelo grupo Globo, Fernando se aposentou e, em 1996, montou sua própria corretora, a Projacseg. 

Ele conta que teve seu primeiro contato com a Porto Seguro em 1995, quando parte dos seguros da antiga ROMA foram canalizados para a Companhia. “Para não deixar os funcionários do Grupo Globo que eram segurados da ROMA na mão quando ela deixou de operar com a carteira de automóveis, a Porto assumiu a apólice especial com condições muito favoráveis”, lembra. 

Para ele, assim como qualquer atividade nova, iniciar na carreira de corretor é um desafio. “Mas, se você tem uma bagagem que dá suporte ao desafio, é muito melhor.  Minhas experiências foram fundamentais para me desenvolver profissionalmente. O mundo está mudando muito rapidamente, e a área de seguros não é diferente”, coloca Fernando. 

Aos corretores iniciantes, Fernando recomenda, antes de qualquer coisa, ética e transparência. “Não adianta tentar construir uma empresa se você não tem ética na vida. E, para o corretor, não é diferente. É preciso ter ética, parceria, solidariedade. E estudar é o mais importante. Adquirir conhecimentos para aplicar na sua atividade”. 

Fernando afirma ter muito orgulho de trabalhar com a Porto, uma empresa que sabe inovar. “Desde que eu comecei a trabalhar com a Porto, percebi que ela é referência no mercado. Qualquer atitude nova da concorrência se espelha na Porto, é uma companhia que serve de espelho para as demais. E isso se aplica também aos corretores. A Porto está sempre voltada a trazer o melhor para o mercado, para seus colaboradores – que são muito valorizados – para os corretores e para os seus segurados”, finaliza. 

Tenho muito orgulho de trabalhar com a Porto Seguro
Fernando Pereira

Paulo Breckenfeld: A capacitação é fundamental para o corretor

O ano era 1997. Paulo Breckenfeld trabalhava com representação de sapatos, um negócio que não lhe trazia muito retorno e deixava muito tempo disponível. Um primo sugeriu a ele entrar no mercado de seguros. “Em cinco ou seis meses, deixei a representação de sapatos para me dedicar exclusivamente ao seguro. Tanto que abri minha corretora com meu sócio Flavio Rogério, que trabalhava na mesma corretora que eu, e até hoje caminhamos juntos, com nossas esposas participando também”, conta. 

Seu relacionamento com a Porto Seguro começou no início da carreira. A Companhia chamou a atenção de Paulo por ter em seu DNA o trabalho muito próximo ao corretor, sobretudo ao disponibilizar muita informação e treinamentos para os profissionais. “Era o que eu precisava para trabalhar com mais firmeza e confiança. A Porto ajudou a aumentar minha carteira e expandir meus negócios, tanto que hoje tenho minha própria corretora. E o relacionamento com a Porto só se estreitou com o passar dos anos”. 

Para Paulo, o principal desafio do corretor não mudou com os anos: passar para o cliente a melhor solução, confiança e tranquilidade. A forma de trabalhar, no entanto, se transformou bastante. “Com a tecnologia, os clientes têm muito mais informação sobre o que estão comprando. Mais do que nunca, precisamos estar melhor preparados para vender um produto”, afirma.

Segundo ele, ser um porto seguro significa oferecer ao cliente o melhor produto, por um preço justo. E isso vale também para os corretores. Para quem está começando, Paulo dá o recado: “É um mercado muito bom, além de prazeroso. Eu sou apaixonado pelo que faço. Há grandes perspectivas de crescimento e oportunidades. Mas você tem de se capacitar. Por isso, reforço o papel da Porto Seguro na formação e qualificação dos corretores. Além de oferecer muitas possibilidades de negócios por ser multiprodutos e multisoluções, ela disponibiliza treinamentos que nos capacitam para enfrentar a concorrência, que está cada vez mais maior”, conclui. 

Nosso produto é impalpável. A tranquilidade que a Porto nos dá para oferecer um produto confiável e de muita qualidade é um porto seguro para nós
Paulo Breckenfeld

Feliz dia do corretor!

Esperamos que todos os corretores sintam-se homenageados e reconhecidos pelas palavras de Paulo e Fernando. A #corretoréprasempre! sintetiza bem a importância desses parceiros imprescindíveis para a Porto Seguro. Desejamos a todos os corretores do Brasil um feliz dia, repleto de realizações e bons negócios.

Comentários

{{comment.parent.comment_author}}
{{comment.parent.comment_date}}
{{comment.parent.comment_content}}
Comentar
{{children.comment_author}}
{{children.comment_date}}
{{children.comment_content}}
Comentar
Ver mais comentários

Matérias anteriores

Brindes que ajudam a costurar sorrisos e a transformar vidas.
Colaboradores da Porto dão exemplo e se mobilizam na campanha #SerPortoSim
Receitas deliciosas para todo mundo se aventurar no mundo da gastronomia