Talentos da quarentena

Histórias de quem aproveitou o distanciamento social para desenvolver superpoderes.

Recebemos dezenas de depoimentos bacanas dos super-heróis que descobriram ou se reencontraram com seus talentos durante a quarentena.

 

Fabiana Ferreira Lopes

Colaboradora da Porto Atendimento na área de Consórcio, durante a quarentena ela aprimorou seus talentos como boleira e poetisa.  ˝A poesia sempre fez parte da minha vida. Escrevo desde de muito jovem, é minha primeiríssima paixão, um talento que recebi de graça. Os bolos vieram depois. Comecei a fazer para a família, depois como uma forma de terapia, e hoje são minha segunda paixão. Bolo e poesia: ambos adoçam a alma e alegram o coração˝.

Daniela Terezinha Almeida

Para não ficar parada durante o período de distanciamento social, Daniela, que trabalha na área de Sinistro de Automóvel, pratica ioga e escuta música com os filhos.  ˝Já que tenho filhos menores, pensei em algo relacionado ao momento de 'confinamento', em nos 'desacelerar' e conter a ansiedade. Porém, tornou-se algo tão agradável que adotamos para o nosso dia a dia˝.

Kaoe Silva

Colaborador da área de Transportes, Kaoe decidiu voltar a desenhar durante a quarentena. Compartilha suas criações no perfil @art_eokas no Instagram. ˝Desde criança, sempre gostei de desenhar. Com a pandemia, ficando mais tempo em casa, me senti motivado a aprimorar esse talento˝.

Karoline Ester Morais Gomes

Colaboradora da área Comercial RE, Karoline também se dedicou à ioga para desestressar.  ˝Pratiquei ioga há algum tempo. Durante a pandemia, escutei uma música que fez muito sentido. Ela dizia: "Manter a calma é tão importante quanto lavar as mãos". O equilíbrio entre mente, corpo e alma é essencial. E fiquei feliz em poder praticar com minha sobrinha, que já se queixa de ansiedade apesar da pouca idade˝.

Jessica Cordeiro Almeida

A colaboradora do Programa Antares - Tecnologia aproveitou o tempo para desenvolver seus dotes culinários.  ˝Sempre gostei de cozinhar, mas muitas vezes faltava tempo ou disposição. Entramos em quarentena e veio a necessidade, além de muita ansiedade por não saber quanto tempo ficaríamos em casa.  Entre uma receita e outra, percebi como cozinhar me acalma e ajuda. Assim, nasceu até um perfil de Instagram para compartilhar minhas aventuras culinárias: o @insanacozinha˝!

Rafael Ortiz

Colaborador da área de Marketing, ele ocupou seu tempo livre na quarentena aprimorando o lado musical (toca percussão, violão e canta), e ainda descobriu que é um bom editor de vídeos. ˝Aprendizado nunca é demais. Minhas motivações foram a necessidade e curiosidade. Sempre tive vontade de realizar essas atividades e, na correria do dia a dia não conseguia. Agora, tive a oportunidade e deu super certo. Estou recebendo inúmeros pedidos de igrejas, amigos e até músicos profissionais˝.

Michele Paiva

Durante o período de isolamento social, a colaboradora do Atendimento Saúde e Odonto aprendeu a fazer vários tipos de pães .  ˝O que mais me motivou foi o desemprego do meu esposo. Com a venda dos pães sob encomenda, conseguimos complementar o orçamento doméstico˝.

Lara Conde

Lara, que é colaboradora de Produto - Ramos Elementares, desenhou e costurou almofadas, camas e brinquedos para pets, máscaras, e fez pequenos consertos de roupas. ˝Estava em busca de um hobby em que pudesse exercitar a minha criatividade e, ao mesmo tempo, me desafiar num universo totalmente desconhecido. No início do ano, fiz um curso básico de costura, e na quarentena comecei a praticar mais, assistindo a vídeos e desenhando peças. Minha família me incentiva e desafia a criar coisas novas˝.  

Natália Aparecida do Nascimento

A colaboradora da Porto Saúde aprendeu a fazer crochê para aproveitar o tempo em casa. ˝Aprender crochê é um processo lindo, de contemplação. Você faz, desfaz, e faz de novo. Envolve tempo, calma e dedicação. Para mim, foi um grande divisor de águas em termos de autoconhecimento. E ajuda a não desenvolver ansiedade, tristeza e depressão. Me apaixonei pelo crochê, e agora as agulhas e linhas fazem parte da minha rotina˝!

Regina Cordeiro

Para não arriscar a saúde da família pedindo refeições, a colaboradora do Marketing Auto CAPS aprendeu a preparar os pratos favoritos de sua esposa.  ˝Minha esposa tinha muita vontade de comer comida japonesa, mas não estamos pedindo comida de restaurantes. No Dia dos Namorados, resolvi fazer uma surpresa e preparar um jantar típico. Na quarentena, a comemoração foi em família, com filha e tudo. Ela participou e ajudou a arrumar cada detalhe da mesa, aprendendo o verdadeiro sentido do amor, do cuidado com o outro˝.

Vanessa Souza

Colaboradora da Gestão Corporativa de Contratos e Serviços, Vanessa descobriu um talento para o cultivo de hortaliças durante o período de isolamento. ˝Criei, com meus pais, uma hortinha em nosso quintal. Já temos alface, tomatinhos, pimentas, salsa, e em breve colheremos cebolas e beterrabas. Tudo plantado com muito amor e sem agrotóxicos. Mais saudável, impossível˝.

Comentários

{{comment.parent.comment_author}}
{{comment.parent.comment_date}}
{{comment.parent.comment_content}}
Comentar
{{children.comment_author}}
{{children.comment_date}}
{{children.comment_content}}
Comentar
Ver mais comentários

Matérias anteriores

Em celebração ao Mês das Crianças, colaboradores dividem conosco suas histórias
Selecionamos duas histórias de autocuidado para inspirar você
Colaboradores dividem suas estratégias de autocuidado.