O digital faz parte da Porto!

PX é um espaço para imersão na experiência do cliente.

Imagine um processo de imersão digital pelo qual você passa e sai do outro lado transformado, conhecendo em profundidade a experiência do cliente, sentindo o gostinho de conviver num ambiente inovador, onde as pessoas estão antenadas com as tendências digitais e colaboram em squads para entregar novas soluções. Esse é o PX, ou Porto Experience.

Felipe Milagres, diretor de Clientes e Negócios (arquivo).

Um dos pilares da nova temporada é integrar clientes e negócios, como o Nosso Porto contou para vocês em sua primeira edição. Agora, voltamos a conversar com Felipe Milagres, diretor de Clientes e Negócios, para saber mais sobre esse espaço físico e de convivência onde toda a Porto Seguro pode interagir.

“Nós já falávamos de experiência do cliente e canais digitais. Fizemos um trabalho importante para a percepção do cliente da Porto Seguro e conseguimos um bom reconhecimento do ponto de vista do atendimento digital. Para continuar perseguindo o ideal da nova temporada, entendemos que seria necessário inserir a transformação digital no dia a dia, na vida das pessoas”, conta Milagres. 


#somostodosPX

O PX foi concebido a partir da necessidade de estabelecer uma cultura de tecnologia. “A cancela do prédio do PX será permanentemente aberta. Queremos convidar toda a Porto Seguro para viver uma experiência numa squad, sofrer a influência do espaço, interagir com as pessoas, vivenciar cultura, agilidade, dados e arquitetura e, depois disso, retornar às áreas e dividir essa vivência com o restante da equipe”, explica Milagres. 

Atualmente, a Porto tem 47 squads com cerca de 300 pessoas trabalhando. 

Acreditamos que o processo de visão digital e foco no cliente precisa ser vivido. Você entra no PX e sai diferente
Felipe Milagres

Talentos digitais e novos produtos

Outra intenção do PX é funcionar como um hub para atrair novos talentos digitais. A Porto já tem o viés de inovação, mas a ideia é que o espaço e a filosofia do PX potencializem essa atração. “Os valores que seduziram a minha geração não são mais os que seduzem as novas gerações. As pessoas querem desenvolver produtos digitais, não só entrar, mas ter clareza dos desafios que irão enfrentar na Porto”, coloca Milagres. 

O espaço tem também a função, segundo ele, de estabelecer um “condomínio” que crie novas soluções de arquitetura digital, que possam ser reutilizadas por todos os produtos e negócios que necessitem delas. “A ideia é empoderar os produtos e dar a eles a capacidade de aumentar sua visão. E já temos vários produtos nascendo no PX”, afirma Milagres.

O futuro chegou!

O PX também está conectado à estratégia de reforçar que a Porto é, hoje, mais do que uma seguradora. Além de sermos reconhecidos do ponto de vista humano, também queremos esse reconhecimento do ponto de vista digital. A nova campanha de marketing, que o Nosso Porto detalhou na matéria da editoria Destaque, segue exatamente essa linha, e conta para todo mundo que a Porto é tech!

A Porto será humana e digital, será phygital!
Felipe Milagres

PX: Quando o espaço é o mindset

Uma nova cultura pede novos espaços de trabalho e convivência, que ajudem a materializar a mudança de mindset

Diogo Rios, colaborador da área de Cultura e Marca (arquivo pessoal).

Diogo Rios, colaborador da área de Cultura e Marca, deu ao nosso Porto alguns spoilers sobre as novidades do espaço que foi totalmente remodelado para abrigar o PX. Nele, as paredes se tornaram móveis, para que se moldem às necessidades das squads, e também são próprias para escrever e desenhar. As mesas se articulam para abrigar diferentes modelos de reuniões, e o mesmo acontece com as telas de TV. As plantas e um espaço para tomar aquele cafezinho com os colegas, do qual estamos tão saudosos, completam o ambiente. 

Milagres conta que há também uma ilha central onde serão instalados smartphones e tablets para que as equipes testem novos equipamentos e aplicativos. “Queremos que as pessoas aproveitem para conhecer o PX no horário de almoço e usufruam do espaço”, completa. 

“Há também espaços de convivência, pequenas arquibancadas para pitches e apresentações, e muitas rampas em vez de escadas. É muito provável que, quando voltarmos ao trabalho presencial, o ato de caminhar ao lado de um colega seja muito valorizado. O prédio do PX permite essa integração e convivência”, finaliza Diogo. 

E aí, o que você achou do espaço PX?
Quero morar lá, comofas?
Coisa de cinema; lindo!
Quero morar lá, comofas?
Coisa de cinema; lindo!

Comentários

{{comment.parent.comment_author}}
{{comment.parent.comment_date}}
{{comment.parent.comment_content}}
Comentar
{{children.comment_author}}
{{children.comment_date}}
{{children.comment_content}}
Comentar
Ver mais comentários

Matérias anteriores

Braços abertos e muita segurança para recebê-los de volta
O Porto Ideias está cheio de novidades e aberto a todos os colaboradores